07/02/2017 11:45

SEAM entrega placas de reconhecimento ao setor produtivo pelo apoio brindado no ano de 2016.

Ministro do SEAM diáloga com o sector privado para avaliar os pontos fracos e melhorar o desenvolvimento sustentável como um compromisso com o ambiente a nível nacional e internacional.

O Ministro   do Meio Ambiente, Ing. FTAL. Roland de Barros Barreto Acha, reuniu-se com representantes de vários Guilds de produção relacionados com a soja e da carne de commodities no país.
 
De Barros Barreto, destacou o trabalho que vem sendo desenvolvido entre o sector público e privado, sob a paisagem verde Projeto de Produção e Plataforma de Commodities sustentável; Ele disse que é essencial para uma instituição como a costura.
 
"Vocês, como sindicatos de produção têm trabalhado como protagonistas neste processo; hoje, pela primeira vez nos sentamos juntos para chegar a um consenso em uma base permanente. Nesse sentido Platform permite-nos manter o diálogo e contactos; a fim de avaliar os pontos fracos e, assim, melhorar as políticas aplicáveis ​​ao campo; que em última análise é o que nós olhamos como SEAM ".
 
Com essas ações a SEAM busca gerar ferramentas práticas para otimizar o trabalho. Além disso, como uma instituição que queremos estar perto de você e trabalhar com confiança e credibilidade; Da mesma forma, a instituição de proporcionar segurança jurídica para o setor produtivo para trabalhar em conformidade com os regulamentos ambientais. Por esta razão, ele disse; as razões para todos os investimentos e ações empreendidas no campo são realizadas no âmbito do desenvolvimento sustentável, a ser enquadrada no país assumiu o compromisso com o ambiente a nível internacional. Ele destacou o trabalho das cooperativas que dão valor acrescentado para a sua gestão relacionadas com meio ambiente.
 
Durante a reunião deu placas de reconhecimento a representantes dos sindicatos para o trabalho e apoio aos Paisagem Projeto Produção Verde e da Plataforma Nacional de Commodities.
 
Por seu lado, os representantes dos sindicatos de produção manifestaram o seu apreço por ter um espaço de conversa com a Autoridade Ambiental. Quando os setores trabalham juntos, é um maior crescimento que pode ser obtido e isto sempre beneficia toda a sociedade.
 
Expressaram, igualmente, a importância de prosseguir com as acções avançadas no quadro da Plataforma e do Projeto ea vontade de continuar nesta metodologia que agiliza e fortalece o trabalho de todas as instituições envolvidas sector.
 
A despedida foi com um brinde de desejar que em 2017 este trabalho continua, reforçado e estabelecer bases sólidas que podem continuar ao longo do tempo para que o Paraguai se desenvolva de forma sustentável como país produtor de alimentos.

Comentários